Translate

sexta-feira, dezembro 30, 2016

Inspiration - Vamos lá então despedirmo-nos de 2016?

E pronto!.... Chegou a altura.

Estamos a horas do ano novo, é verdade. E lá estamos nós, nos balanços das realizações, dos planos feitos, das promessas que nos fizemos, do ano e da vida. Lá estamos nós, com aquele sentimento nostálgico e agri-doce, em pesagens e separações do bom e do mau, do que é para conservar na vida e do que é para deixar para trás com aquelas 12 badaladas, como se tudo isto fosse muito simples ou brando de fazer. Está a chegar aquele dia em que supostamente os nossos astros estarão todos alinhados para dizermos "Olá capítulo XXXIV" "Adeus capítulo XXXIII", como se de uma parte de uma obra escrita se tratasse. Como se tudo fosse tão fácil, tão linear, tão certo. É aquela altura que regressas a ti mesmo, numa harmonia entre o "eu-mental" e o "eu-emocional" para acertar eixos no que diz respeito aos anseios, sonhos, desejos e à vida. É altura de acertar caminhos. De reforçar forças. De perdoar, de descomplicar, de valorizar, de ser grato. De voltar a abraçar a vida com valentia e vontade. É aquela altura que respiras fundo, choras as perdas e as coisas não conquistadas, sorris com os ganhos e com as vitórias, renovas as esperanças e preparas-te para novas batalhas comprometendo-te seriamente que farás o melhor por ti e para ti. Comprometes-te que crescerás mais um bocadinho, acreditando que aconteça o que acontecer, permanecerás com o peito aberto de coragem e o coração cheio de amor para enfrentar o que virá. Seja lá o que for!... Seja que alegria ou dor for. Que a tua essência irá focar-te e manter-te, que dar-te-á coragem e força e que chegarás mais perto dos teus anseios. Que não podes desistir nunca. 
É aquela altura que tens que pensar que a vida não pune nem premeia. Que quem pune e premeia a mesma, somos só nós. Só nós. Tens que acreditar com todas as tuas forças nisso. Que alguns só têm que fazer um trajecto mais difícil, mas que esse será sempre compensador. Que a vida nem sempre é justa, mas que temos que viver com isso o melhor que se pode. Que a vida ás vezes não é fácil, mas que isso só te torna um soldado com uma história mais forte. Que a cada ano que passa, existem certezas que tens que ir ganhado; uma vontade mais certa, um passo mais confiante, um coração mais tranquilo e cada vez mais cheio, e um eu mais maduro e seguro do que ele é. E acredita, não duvides nunca... Ele é bom. 
É aquela altura em que percebes que há coisas que findam e que há coisas que começam. Que o mundo gira e que dor ou alegria nenhuma dura para sempre. Que muitas vezes tens que te fragmentar para voltares a unir-te. Que tudo custa. Que tudo custa qualquer coisa... Mas que essas mesmas coisas não têm preço. Que a tua essência (que é o que levas contigo a cada ano) não tem preço. Tem valor. E que és tu que defines o seu valor. 
É aquela altura que ganhas força e esforças-te para seres melhor. Ninguém é perfeito, por isso não exijas isso de ti. Nem de ti, nem dos outros. Exige apenas e somente o teu melhor. O melhor que puderes e souberes ser!.... 

Porque este último dia do ano, não é pura e simplesmente mais uma volta que a Terra dá ao Sol. É um dia para recomeçar!... De com fé, voltar a acreditar.

Provavelmente é pela responsabilidade da data que eu não gosto muito dela. Provavelmente porque acho que a noite de fim de ano não é só uma festa com um vestido bonito, um jantar requintado, um espectáculo brilhante e uma noite animada com uma madrugada de festa. Porque provavelmente acho que a preparação para essa noite tem que partir essencialmente de dentro. Requer esforço, responsabiliade, maturidade e poucas fugas, mas vale a pena. Vestirás o vestido bem mais leve se o fizeres!.... 

Mas de uma coisa eu tenho a certeza. É necessário confiarmos no timming vida! Ele lá sabe o que faz!.... E este ano será perfeito. 

Fé ↟

Que o vosso ano de 2017 seja brilhante meus amigos!...


With Love, Ana Rosina

Sem comentários :

Enviar um comentário

Pin It button on image hover