Translate

quinta-feira, junho 30, 2016

Inspiration - Sobre os silêncios que fazem bem


"Pus-me a ver o mar. Estava de vento a tarde e as ondas encaracolavam o meu olhar e deixavam-no, desmaiado, à boca do calhau.
Havia um silêncio de inverno na respiração das marés. Que iam. E vinham. No sossego deste estar-assim, de nada, ao vento, apenas por estar.
Lembrei-me das palavras do Mia – que as coisas importantes são sussurradas. Porque são segredos: o amor, por exemplo, a oração, as confidências dos amigos, o pedido de perdão, os abraços que as palavras dão, nos momentos mais duros. Estava assim, o mar, nesta tarde: sussurrento, traduzindo o ritmo dos pensamentos – dos meus e dos do mundo – no enrolar das pedras, em mim.
Acho que a respiração da água marca o compasso da minha. Eu e a água, neste fim de tarde, inauguramos a dança. No meu peito, bate o coração do mar. Sou sal e areia. Sou o calhau de verniz com a renda branca da espuma. Sou o mar. Porque ele tem a capacidade de me devolver o silêncio.
Talvez tenha rezado. Se rezar é esta paz de estar assim, então rezei. Se rezar é contemplar a maravilha, então rezei. Se rezar, é este calar o mundo que me puxa para todo o lado, então rezei.
De vez em quando, preciso disto, deste estar-assim, abraçada ao silêncio. Namorados. Ensaiando a dança do mundo. Lavando os olhos de azul. Respirando a maresia.
De vez em quando, preciso disto: de parar, de treinar a respiração dos silêncios e de entrar nas coisas que valem, verdadeiramente, a pena."


Graça Alves in "De respiração de Silêncios"



| #sobreascoisasquevalemapena ❤ |


Porto Santo a partir da Ilha da Madeira, durante o Nascer do Sol. © Flávio Vasconcelos Fotografia

With Love, Ana Rosina

Sem comentários :

Enviar um comentário

Pin It button on image hover