Translate

8 de janeiro de 2015

Inspiration - Esta coisa da liberdade de expressão.

Tenho este pequeno canto de devaneio. Aqui escrevo o que quero, como quero, quando quero, simplesmente porque quero. Escrevo porque sou livre. Quem gosta acompanha-me. Quem não gosta, priva da liberdade de não passar por aqui. A simplicidade pura na aplicação da liberdade no seu melhor exercicio. Há quem me diga que gosta muito, mas também já houve o contrário. Respeito ambos. Agradeço com todo o coração os que me fazem companhia, os que me inspiram e aqueles a quem de alguma forma inspiro também numa simbiose perfeita. Respeito de igual forma as opiniões dos restantes (que felizmente são contados!).
Tudo certo sem muita ciência, espiritualismo ou confusão. 
Mas parece que a Humanidade anda ao contrário. Já existiram alturas em que ler era proibido, cantar era proibido, escrever era proibido. Envenenavam-se livros, calavam-se sons, prendiam-se mãos. Tudo na esperança retardada de calar mentes e pensamentos. Querem que chegue a era da proibição do desenho. Do desenho humorístico, mesmo que acutilante e provocante. Mas não é disso que o cartoon é feito? Da provocação exacerbada de características, pessoas ou acontecimentos? É aí que - para os que felizmente possuem - entra a cultura, a maturidade e a inteligente capacidade de rir-se de si mesmo. 
Dizem que a "minha liberdade acaba quando a tua começa". Pode até ser assim. Mas nada melhor do que viver com a capacidade de perceber que eu posso não pensar como tu, mas que não há problema nenhum com isso. Porque as nossas liberdades têm que viver em sintonia. Viver. Não morrer. Porque a liberdade não pode em momento algum ser o embuste da violência, do ódio, da ignorância,da chacina e do radicalismo seja ele em que vertente for.
Ontem escrevi algures que dois lápis a serem cortados a meio pelas armas da ignorância e da radicalização, tornar-se-ão quatro pequenas mas corajosas "armas" para espalhar palavras e desenhos. Não é o poder da eliminação. É o poder na multiplicação. E foi exactamente isso que aconteceu ontem.
Que o amigo imaginário Alá, aquele que tanto apregoam, não os proteja. Porque se Ele existe, com toda a certeza não protege criminosos.

"Inshallah"



With Love, Ana Rosina

Sem comentários :

Enviar um comentário

Pin It button on image hover