Translate

segunda-feira, julho 01, 2013

Inspiration - Sabem o que todos deveríamos fazer?...

Sabem o que deveriamos fazer?...

Deveríamos querer acreditar, falarmos aquilo que o coração nos diz,  não ficarmos cheios de preocupações com as nossas próprias emoções, de simplesmente abraçarmos quem quiséssemos quando tivéssemos vontade, de beijarmos quem quiséssemos quando tivéssemos vontade, de falarmos quando tivéssemos vontade, calarmos quando tivéssemos vontade...
É isso, de fazermos as nossas próprias vontades sem que isso fosse considerado qualquer tipo de crime punível por uma lei que alguém decidiu implementar por falta de coragem. Deveríamos poder fazer tudo o que tivéssemos vontade, dizermos tudo o que nos apetece sem termos que nos preocupar com efeitos colaterais. Querermos ser nós, sem nenhuma pretensão de ser uma pessoa diferente. Querermos gostar de ser nós, querer ser nós, ficar confortável sendo quem somos. Existe coisa melhor que isso? 
Estou numa de atirar tudo para o alto e dizer: "Olha, francamente, pensem o que quiserem. Não quero saber."
Todos são livres para pensar e achar o que querem. Devíamos deixar-nos de nos basear no que o outro acha ou pensa, no que fica bonito e é politicamente correcto. O outro é o outro e age como bem entender, faz o que bem entender... Isso já não serve para mim porquê?
Todas as nossas acções deveriam ser baseadas no que sentimos. Vivermos de acordo com a nossa intuição, com a nossa comoção, com a nossa emoção, com o nosso coração. Sim, com todas estas palavras cheias de "ãos". E, sim, também aprendermos a dizer não....

Todos nós temos medos. Eu tenho os meus. Mas ultimamente andam ao lado da coragem. Com o tempo vou aprendendo isso. Tenho um medo enorme, mas uma coragem que vai se tornando exponencial. Aprende-se que sentir medo é muito natural, mas o que importa é o que fazemos com o medo que sentimos. É só pensar que não queremos que o medo não nos paralise mais. (Parece simples!... Mas não é!)

Sei que muitas vezes vem a tormenta, a desordem, a ruína para depois chegar a calmaria. São avisos que a vida dá, são regenerações que a vida faz, são aprendizagens. A coisa emenda-se. Pode não ser como queremos, mas emenda-se. Eu faço da minha cabeça um balão de sonhos! Expiro-os todos lá para dentro, levito,  depois caio, levanto-me, sacudo as pedrinhas que ficaram cravadas nos joelhos, limpo as lágrimas, ponho um sorriso na cara e sigo em frente. Sempre foi assim. Sempre será....

É claro que eu já tentei endurecer, sem sucesso obviamente... Mas endurecer faz com que perca uma data de coisas que sou EU. Como o meu lado que acredita, que sonha, que divaga e crê... ( Valerá a pena?...)
Esta conversa toda para quê? 

Para dizer que  o que eu queria mesmo era uma teoria do caos particular!...Queria um "efeito borboleta" na minha existência! Queria que um espontâneo e surpreso bater de asas de uma simples borboleta influenciasse o curso natural das coisas e, assim, que provocasse um furacão na minha vida!... Essa "borboleta" chamada coragem!...


Porque já dizia Vinicius de Moraes:

"Quem já passou por essa vida e não viveu 
Pode ser mais, mas sabe menos do que eu 
Porque a vida só se dá para quem se deu
Para quem amou, para quem chorou, para quem sofreu 
Ah, quem nunca curtiu uma paixão nunca vai ter nada, não 
Não há mal pior do que a descrença
Mesmo o amor que não compensa é melhor que a solidão 
Abre os teus braços, meu irmão, deixa cair
Para que somar se a gente pode dividir 
Eu francamente já não quero nem saber 
De quem não vai porque tem medo de sofrer 
Ai de quem não rasga o coração, esse não vai ter perdão! "



With Love, ***


Sem comentários :

Enviar um comentário

Pin It button on image hover