Translate

quinta-feira, abril 05, 2012

Inspiration - Como sou?...

"Sou o que se chama de pessoa impulsiva. Como descrever? Acho que assim: Se surgir uma ideia ou um sentimento não reflicto sobre, ajo quase que imediatamente. O resultado tem sido meio a meio: às vezes acontece que agi sob uma intuição dessas que não falham, às vezes erro completamente, o que prova que não se tratava de intuição, mas de simples infantilidade! Trata-se de saber se devo prosseguir os meus impulsos. E até que ponto posso controlá-los. [...] Deverei continuar a acertar e a errar, aceitando os resultados resignadamente? Ou devo lutar e tornar-me uma pessoa mais adulta? E também tenho medo de tornar-me adulta demais: eu perderia um dos prazeres do que é um jogo infantil, do que tantas vezes é uma alegria pura. Vou pensar no assunto. E certamente o resultado ainda virá sob a forma de um impulso. Não sou madura bastante ainda. Ou nunca serei.
 (...)
 Tenho uma alma muito confusa e uso poucas palavras. Sou irritável e fujo facilmente. Também sou muito calma e perdoo logo; não esqueço nunca, mas há poucas coisas de que eu me lembre. Sou paciente, mas profundamente colérica, como a maioria dos pacientes. As pessoas nunca me irritam completamente, certamente porque eu perdoo-as de antemão. Gosto muito das pessoas por egoísmo: porque no fundo são parecidas comigo. Nunca esqueço uma ofensa, o que é uma verdade, mas como pode ser verdade, se as ofensas saem da cabeça como se nunca nela tivessem entrando? Tenho uma paz profunda, somente porque ela é profunda e não pode ser sequer atingida por mim mesmo. Se fosse alcançável por mim, não teria um minuto de paz... Quanto á minha paz superficial, é uma alusão à verdadeira paz. 
Outra coisa que me esqueci é que há outra alusão em mim - a do mundo grande e aberto. Apesar do meu ar duro, sou cheia de muito amor e é isso o que certamente me dá uma grandeza!...”
Clarice Lispector



With Love, ***

Sem comentários :

Enviar um comentário

Pin It button on image hover