Translate

domingo, janeiro 29, 2012

Inspiration - " E é isto que sou..."

"Eu não sou linear. Sou cheia de curvas e de becos... Cheia de ruas sem saída. Eu não sou uma pessoa terminada, ainda estou em fase de criação. Ainda estão e estou a me aperfeiçoar, ainda posso ser melhor.

Eu existo, não sou produto. Nem tenho manual. Sou só coração. E sangue. E bato. E sangro. E como sangro! Não tenho começo. E não conheço meu fim. Sou só meio. Meio bonita, meio simpática, meio chata, meia má. E meio amor. A outra metade ainda é desconhecida.

Vivo aqui e ali, não vivo só em mim. Sou pedaços. E remendos. E feridas. Cheia de curativos. O mundo parece-me eterno, mas todo dia se acaba um pouco, o que é tão muito, do legado corroído, do se perder do tempo que se faz escasso para o muito viver.

Sou beijos e abraços, risos e lágrimas. Quantas lágrimas!

Quis e quero. Mas não luto mais - não por ilusões, vivo apenas. Vivo uma vida que é minha, mas de outros também.

Quiseram decifrar-me, mas desistiram. Sou um dialecto antigo. Sou desconhecida... Sem tradução.

Minha vida é escrita. Eu escrevo, para que outros leiam, devaneiem e apaguem. Sou reticências. Sou três pontos: sou o incompleto, o não-dito, o não-visto. Sou emoção. E ilusão. E tenho desejos. E como desejo! Sou prisão, e prisioneira das minhas próprias amarras, e das alheias, que nem me sabem prender.

As palavras a libertação. E me libertam. As palavras saem de mim, e eu que sou delas, faço-me delas - em cada elo um verso...
Todas juntas, são o meu remédio... Meu cocktail, meu veneno. E o meu antídoto. Anti-saudade. Anti-distâncias... Anti-solidão, anti-monotonia. Anti-ele. Anti-medo. Antídoto anti-todo amor que houve. Que não há. E se fazem também, nascente do rio, das águas do que há por vir..."

Escritora desconhecida
With Love, ***

Sem comentários :

Enviar um comentário

Pin It button on image hover